domingo, julho 05, 2009

Vinho em caixa

Quem conhece vinho faz questão de todo o ritual, abrir a garrafa, cheirar a rolha e olhar o rótulo... Li na Folha de S. Paulo que a novidade para os amantes da bebida é a bag in box, embalagem parecida com a tradicional longa vida. Além de ser ecologicamente correto, o produto promete conservar o vinho por até 35 dias depois da primeira taça. As embalagens vão de dois a cinco litros. Uma bolsa de um composto plástico flexível ligada a uma torneira especial impede que o ar entre dificultando a oxidação da bebida.
Aqui no Brasil, a Valduga já utiliza o sistema. Além das vantagens citadas, o preço da caixa pode ser até 40% menor que o da garrafa, R$ 1,80 por taça.
Só não sei se a novidade também será oferecida ao grande público ou ficará restrita aos restaurantes.
Será que os experts em vinho aprovam? Gian e Rafaela, qual o veredito de vocês?
Vamos comprar uma caixa e discutir o assunto?

5 comentários:

Roberta disse...

Que legal, Cris, que vocês vão ver o Palavra Cantada! Pra você ver como os preços são inflacionados em SP, né... quando o evento é em casa de show grande por aqui, pode contar que não vai ser barato. Mas aproveitem, tenho certeza que as crianças vão gostar. Depois me conta. bjs

Giancarlo Proença disse...

Oi, Cris-Cris. Nunca experimentei vinhos nessa embalagem. Mas ainda assim, acredito que seja realmente interessante para vinhos que devem ser bebidos jovens. Não me imagino guardando caixas do tipo tetra-pack numa adega. O custo é uma coisa interessante, já que além do vidro da garrafa, tem o custo da rolha para bons vinhos. Mas vinho engarrafado pode ser ecologicamente correto também, já que vidro é reciclável.
Quando comprar a caixa, me chama que a gente experimenta e discute.
Beijo.

Le Vin au Blog disse...

Oi, Cris! Nossa, que honra! (me senti a própria expert... hehehe, mas confesso que chamei o Claudio para ver o post) :)

Quando eu morava em Florianópolis, o marido de uma amiga comandava um restaurante baiano ali na Lagoa e ele comprava essas caixas. Alguns colegas do jornal até aproveitavam para encomendar com ele. Na época, eu bebia quase nada...

Agora, como bebedora-amadora-frequente-de-vinhos, me arrisco a dizer que ideia é boa para quem gosta de tomar uma tacinha todos os dias. Acho que para quem bebe esporadicamente não vale muito a pena, pois se não beber com frequência, pode correr o risco de ter que jogar fora.

Acho que pode ser uma boa para festas também, apesar de que nós aqui gostamos de provar diferentes vinhos quando reunimos amigos.

E aí,quando vamos dividir uma caixa dessas? (Falando nisso, vou mandar um e-mail para o Maurício (não tenho o teu) com uma ideia.)

Beijos.
Rafaela

ps.: melhoraram da gripe?

Anônimo disse...

Que bobagem que o beber viho seria "abrir a garrafa, cheirar a rolha e olhar o rótulo..". Para mim é olhar o rótulo e degustar o vinho. Este negocio "bag in box"há muitos anos é muito comum na Europa e EUA, incl com vinhos muito bons. É muito pratico, principalmente com vinhos brancos que você com facilidade mantém na geladeira pronto para tomar. É só colocar a taça abaixo da torneira....e pronto.

Anônimo disse...

De fato isso só é novidade no Brasil, em outros países é muito comum, mesmo pelos amantes de vinho.