quinta-feira, novembro 24, 2005

Emocionante

O filme com produção turco-grega “O Tempero da Vida”, título original Politiki Kouzina. Algumas frases me chamaram a atenção. Cito aqui só para deixa-los com água na boca: “Não olhe pra trás em plataformas de trem. Se você olha para trás, a imagem permanece viva como uma promessa”. Mais uma: “Eu não voltei por medo de partir novamente”.

quinta-feira, novembro 17, 2005

Bolsas



Aí estão! As bolsas são de minha criação. Minha mãe, costureira de mão cheia, as confeccionou. Nas próximas eu me arrisco na máquina. O gato entrou na foto novamente, juro que não foi de propósito. A bonequinha eu fiz. Vou dar de presente.

segunda-feira, novembro 14, 2005

Brincadeira


Laurinho, com carinha de levado, brinca com sua lanterna na véspera de ir para Ganchos. Olhem como ele está banguelinha!

sábado, novembro 12, 2005

Costuras


Amanhã vou para Ganchos, se não cair o céu. Comprei uns paninhos para tentar fazer algumas bolsas lá. Depois tiro algumas fotos das bolsas prontas. Para matar a curiosidade um preview dos tecidos, e do Mingau brincando com a alça de uma das bolsas.

terça-feira, novembro 08, 2005

Entrevista do Lula

Quem assistiu a entrevista do Lula, sem edições, deve ter ficado com vergonha, dos jornalistas. Um, em clima de boteco, fez piadinha sobre o futebol com o Presidente. Outra jornalista perguntou que nota ele daria para seu governo. Fala sério, até estudante de jornalismo na primeira fase tem capacidade de fazer pergunta melhor.

sábado, novembro 05, 2005

Não rolou

O beijo entre os dois mocinhos da novela. A Glória Perez amarelou. Não estava acompanhando, mas sempre é interessante saber o que acontece no último capítulo.

sexta-feira, novembro 04, 2005

Coroinha de princesa e varinha de condão

Preciso conseguir, para um ensaio fotográfico que estou pensando fazer. Fui no Centro hoje e procurei em alguns lugares. Na Plumas e Paetês tinha uma coroinha muito feia, feita de lantejoula, e cara. Varinha também encontrei no Mercado numa casa de artigos para festa de aniversário, mas também era muito cara. Como pode um pedacinho de plástico custar tanto? Segunda vou procurar no Estreito. Alguma sugestão?

quinta-feira, novembro 03, 2005