terça-feira, maio 17, 2011

Bem-te-vi

Ontem presenciamos uma história de amor trágica aqui em casa. Final de tarde nublada escutamos um barulho grande, com se alguém tivesse batido no vidro da janela. Olhamos ao redor da casa e encontramos um Bem-te-vi morto na grama. O bichinho não viu a janela do cafofo do Maurício e foi com tudo de encontro a ela. 
Na sequência ouvi um canto desesperado de outro Bem-te-vi e comentei que devia ser a namorada chorando a morte do parceiro.
- Não exagera. Comenta o Maurício.
Minutos depois ele sai de carro e ouvimos outro estrondo na mesma janela. Chamei o Lauro, que veio correndo conferir. No mesmo lugar encontramos a fêmea, que havia se atirado atrás do amor.

quinta-feira, maio 05, 2011

Bambola

A primeira boneca de pano que fiz foi para Lígia, antes mesmo dela nascer. Voltei a costurar recentemente, inspirada por muitas bonequeiras. Cá no Campeche encontrei amigas maravilhosas e juntamos as agulhas para criar a Bambola, boneca em italiano. Bambola Carina foi uma da minhas primeiras bonecas, presente do meu pai, herdada pela Lígia. Nela, as marcas do tempo não apagaram a magia da infância. Que essa magia seja transmitida em cada Bambola feita por nós.
Participaremos do Bazar Coisas de Mãe, que acontece neste sábado (dia 7) no Sesc do Cacupé, das 13 às 19 horas. As primeiras bonecas estão no blog, todas feitas à mão. Já planejamos fazer outras, seguindo a linha Waldorf. Cada dia é uma brincadeira.