segunda-feira, maio 11, 2009

Sem bico

Neste final de semana engrupimos a Lígia. Conseguimos fazê-la trocar a chupeta, ou bico - como é conhecido aqui no Sul -, por um porta-jóias de palhacinho da Bete, madrinha dela.
As duas primeiras noites sem o calmante foram um suplício. Hoje, finalmente, a menina dormiu sem fazer um berreiro.
Não sei se e ela ou se sou eu quem sente mais falta do bico.

6 comentários:

Rafaela disse...

Bom, pelo menos ela prefere o bico. Pior é quando a criança prefere o dedo. Aí fica difícil trocar por alguma coisa. Só eu sei quanta pimenta a minha mãe colocou no meu pobre dedinho e de todas as táticas que eu desenvolvi para lavá-lo muito bem antes de colocá-lo dentro da boca de novo. :) Beijos e boa sorte para vocês!

Regina Carvalho disse...

Chupei bico até sete anos,hehehe... Chegava da escola e ia enlouquecida atrás dele! Tou me solidarizando com a Lígia, podes crer!
Mas a filha chupava o dedo,e ele ficou chatinho, chatinho, e os dentes entortaram...
bj

Cléia Schmitz disse...

Eu chupei bico até os quatro anos e só larguei porque minha irmã mais nova largou... Não contem isso ao Xavier. Ele é o próximo da fila, logo atrás da Lígia. Parabéns Lilica e também para a família inteira! Bj

Adriane Canan disse...

engrupir é uma palavra esquisitona...hehe
como está a mocinha sem o bico?

RL disse...

Oi, Cris, tudo bem?
Cheguei aqui no seu blog pelo Vida de Frila. E dei risada com o seu post porque ando numa briga dessas com a Luísa!! Esses dias ela fez uma verdadeira declaração de amor à chupeta, depois de dizer que não me amava e nem ao pai. Até coloquei um post sobre isso lá no meu blog, foi engraçado. (www.meuprojetinhodevida.blogspot.com).
Se eu deixar, a Luísa fica com o bico o dia todo. De vez em quando tenho que torturar e deixar chorando.
Um beijo!
Roberta

RL disse...

Ah, e eu reconheci você sim!! Especialmente por alguns nomes como Lígia e Lauro... :-) Eles estão bem, né? Um beijo,
Roberta